Dizer que o home office transformou a vida dos brasileiros – e do mundo – já não é, nem de longe, novidade. O modelo, que por muito tempo foi questionado por empregadores, firmou seu lugar na realidade 2020/2021 e acompanhamos muitas empresas abrirem mão de grandes escritórios físicos para priorizar o trabalho remoto.

O que ainda não está em pauta com o devido destaque é o benefício socioambiental e as vantagens que o home office pode oferecer – principalmente no contexto ESG que o mercado se encontra agora. Para muito além da redução de gases estufa liberados na atmosfera, estamos falando em oportunidade de inclusão no mercado de trabalho, circulação de renda nas periferias, aumento da segurança individual e economia do Estado com subsídio de transporte público. Já pensou nisso?

Quando criamos a Home Agent, primeira operação de atendimento do Brasil baseada totalmente em home office, nada se falava sobre “home office”. Nos idos de 2011, o modelo era um sonho distante, pouco testado. O mundo mudou. A realidade do distanciamento social obrigou empregadores e funcionários a entrarem no trabalho remoto. E adivinhem só: aos trancos e barrancos, o mundo corporativo começa a se adequar ao modelo.

Um modelo 100% baseado em atendimento remoto causa uma desconfiança. Por muito tempo lidamos com a barreira cultural de que o remoto não é produtivo. 10 anos de mercado depois podemos comprovar: é muito produtivo – e ajuda muito mais do que somente os nossos clientes. Ajuda comunidades e o meio ambiente. Uma forma indireta de trazer indicadores ESG para o resultado da empresa via atendimento de contact center.

Antes de começar a trabalhar com a gente na Home Agent, 85% dos nossos colaboradores afirmaram, em pesquisa recente, estar desempregados ou em atividade informal. O estudo foi realizado com 846 funcionários e 606 respondentes em outubro de 2020. E mais de 50% tinham filhos. Este raio-X é importante para entendermos o impacto social do nosso negócio. Com o cenário de fechamento de escolas e crianças em casa, proporcionar oportunidade para esse público é para poucas empresas – do mercado de atendimento remoto, então, quase nenhuma. Na nossa formatação de atuação, colaboramos com a recolocação de um perfil de brasileiros que necessita de oportunidade e em muitos casos nem poderiam sair de casa para trabalhar.

E ainda fazemos a economia regional girar. A pessoa contratada em modelo home office não vai consumir no centro econômico das cidades, por exemplo. Estando em casa, ela deve fazer suas compras cotidianas em mercados de bairro, desenvolvendo regiões periféricas aos centros de grandes cidades. O que nos leva, naturalmente, a uma discussão sobre bem-estar. Cada colaborador da empresa economizou 4 horas no trânsito por dia ou 60 dias de vida em 1 ano. Ao total, economizamos 23,6 mil dias de vida em tempo de deslocamento para o nosso time em 2020. A economia vem também para o poder público, com a redução do uso do transporte público e possibilidade de negociação de subsídios municipais, são mais de 500 mil viagens de locomoção economizadas, que em termos de subsídio, representam pelo menos R$1 milhão de reais para a cidade de São Paulo.

Em 2020, geramos mais de 700 empregos permanentes e temporários. Na nossa pesquisa, identificamos que 84,2% da nossa base de colaboradores acredita que trabalhar de casa permitiu ainda mais qualidade de vida e financeira, controle de tempo para passar mais tempo com a família e melhor autoestima. O home office, quando bem adotado, permite que as pessoas equilibrem melhor todos os aspectos da vida e suas atividades.

Para completar, impacto ambiental positivo sem a necessidade de plantarmos milhares de árvores para colhermos grandes feitos. O trabalho remoto tem aspectos que beneficiam o meio ambiente – e nem todo mundo sabe. Em 2020, economizamos mais de 520 mil viagens de transporte público e evitamos a emissão de 270 toneladas de carbono na atmosfera com este deslocamento.

Isso tudo contabilizando somente o nosso universo Home Agent em um ano de atuação. Você que está responsável por grandes metas de impacto positivo social e ambiental, já parou para pensar mais simples? Suas ações para impacto podem ser mais simples do que imagina. Essa é minha provocação. Vamos juntos?

*Fabio Boucinhas, autor desse artigo, é co-fundador e CEO da Home Agent

Artigo veiculado na Bússola | Exame em 29/04/2021

Rolar para cima